Sobre o Autor

Juliano G. Leal (Porto Alegre, 27 de Setembro de 1980) é um cristão apaixonado pela Bíblia e tudo mais relacionado a ela. Fã de literatura fantástica, sagas, cinema e música, sempre achou que a literatura brasileira tem uma lacuna gigantesca a ser preenchida no que diz respeito à Ficção Cristã.

Ele escreve regularmente no blog Realidade Profética, abordando principalmente temas polêmicos relacionados à igreja e ao comportamento cristão contemporâneo.

Sua opinião contundente de que os cristãos e consequentemente as igrejas, devem ser exemplos de comportamento e agentes edificadores na sociedade, faz com que o conteúdo de seus textos seja um tanto ácido quando confronta as situações vividas pelo cristianismo dos nossos dias.

Grande admirador de C.S. Lewis, defende uma completa mudança de paradigmas na igreja, um retorno ao "cristianismo puro e simples". Também é ciberativista de direitos humanos (principalmente nas áreas de racismo, violência contra o idoso e contra a criança), direitos civis (liberdade de expressão, de pensamento e religiosa) e sustentabilidade.

Sua postura política ecoa J.R.R. Tolkien, um liberal anarquista bem comportado, com uma tolerância simpática pela Monarquia, mais do que por qualquer outra forma ou sistema de governo. Entre socialismo e capitalismo, despreza ambos em suas formas prosaicas por acreditar que interferem demais na liberdade do indivíduo, seja pelo tamanho do estado, seja pela força do dinheiro.

Músico, iniciou sua formação no Conservatório da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA) e aperfeiçoou-se com profissionais do meio cristão. Seu instrumento principal é a voz, mas também consegue expressar-se com violão, piano, gaita de boca e escaleta. Dirigiu por 2 anos um grupo vocal a capela.

É adepto e incentivador do autodidatismo, e nos últimos anos tem se interessado muito pelo homeschooling e pelas escolas comunitárias, pois crê que o sistema tradicional de ensino é propositalmente obsoleto para servir como ferramenta de controle de massas.
Fluente em Inglês, também possui um bom conhecimento de Francês. Atualmente estuda Hebraico Bíblico. Ler sobre etimologia é uma de suas diversões. Escutar músicas em línguas diferentes e tentar reconhecer palavras nelas é um passatempo recorrente.

Já foi líder de louvor, líder de jovens, professor de escola bíblica de crianças e adultos, líder de células e líder de teatro em diversas igrejas no Rio Grande do Sul.

Atualmente mora na Serra Gaúcha, onde desenvolve um ministério (serviço eclesiástico) que tem como foco principal o resgate das raízes hebraicas da igreja e a restauração emocional de pessoas traumatizadas pelos sistemas religiosos. Esse trabalho também tem como objetivo ser um instrumento para o exercício na prática dos mesmos ideais do ciberativismo citado acima. Como congregação, o alvo do ministério é reunir prioritária, mas não exclusivamente: nerds, livre-pensadores, cybercultores, nômades digitais, cyberativistas, geeks, e demais subcyberculturas pós-milênio da era digital que normalmente se sentem alienígenas nas igrejas de estilo tradicional.

Sempre gostou de inventar e contar histórias, mas só começou a gostar de escrever depois de adulto. Sonha com a possibilidade de ver algumas dessas histórias nas telas do cinema algum dia, e talvez antes de partir dessa vida, ainda acabe se formando professor.

Postagens mais visitadas deste blog

Mais um conto pra você!

Conto Inédito